8 de junho de 2017

[Resenha] A Garota Corvo


A GAROTA CORVO
Autor: Erik Axl Sund
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2017
Páginas: 584

Livro cedido em parceria com a editora
SinopseTudo começa em um parque da cidade de Estocolmo, onde o corpo de um menino é encontrado. A detetive superintendente Jeanette Kihlberg lidera a investigação, lutando contra um promotor apático e uma força policial burocrática que não quer dedicar recursos para resolver o assassinato de uma criança imigrante. Todavia, com a descoberta dos cadáveres mutilados de mais duas crianças, fica claro que um serial killer está à solta. Kihlberg procura a psicóloga Sofia Zetterlund, uma especialista em recuperar crianças que sofreram violência, e as vidas das duas mulheres se entrelaçam de forma quase instantânea profissional e pessoalmente. À medida que se aproximam da verdade sobre os assassinatos, as duas vão aos poucos perceber que os crimes escondem um mal subterrâneo que parece abraçar toda sociedade sueca. Na veia da série Millenium, A Garota-Corvo é um thriller sombrio e de tirar o fôlego, e uma investigação dos recantos mais sombrios da mente humana.




Confesso que tive que dar um tempo entre o término da leitura do livro e a começar minha resenha, tamanha foi a intensidade de emoções que tive durante a leitura de A Garota Corvo. E ainda, é complicado colocar tudo no papel.

Publicado originalmente como uma trilogia, a Editora Companhia da Letras optou por lançar a obra em um único volume, embarcando em um clima complexo, dentro de temas extremamente pesados.

A Garota Corvo gira principalmente dentro do universo de duas personagens femininas – Jeanette, detetive da polícia e Sofia, psicóloga - estas muito bem construídas dentro de suas funções no desenrolar dos fatos.



O livro mergulha fundo no psicológico humano, destrinchando o que há de pior e, muitas vezes, difícil de digerir.

“O cérebro é a única parte do corpo que não tem sensação; portanto, pode ser operado mesmo com o paciente acordado.”

O início da história se dá com os assassinatos brutais de meninos imigrantes,  que parecem não ser levados muito em conta pela polícia, já que em sua maioria, sequer possuem uma identidade. Em paralelo começam a acontecer uma série de assassinatos envolvendo pessoas, que em um primeiro momento, parecem não ter nenhuma ligação entre si.

Tais assassinatos são todos feitos de maneira brutal, principalmente o dos meninos, essa parte é bastante chocante.



Durante a leitura temos o ponto de vista de alguns personagens, o que nos leva a entender e deduzir algumas questões.  Mas é preciso ter cautela para não se atrapalhar e a leitura se tornar arrastada.

O livro reúne temas bastante fortes, entre eles o abuso infantil. Nessas partes precisei dar algumas pausas, por pensar em tal barbárie.

“Seu pai cravara uma faca em sua infância e a lâmina ainda vibrava após o golpe. Não importava mais. Ela e o ódio se pertenciam como o trovão e o raio, como o punho cerrado e soco.”

Ao mesmo tempo nos deparamos com a questão de até onde uma violência sofrida pode levar o ser humano para o outro lado, o da monstruosidade ou mesmo, desestruturar totalmente.



O livro abrange um universo enorme de fatos e conseqüências e no final temos o desfecho desse enorme quebra-cabeça. Pela quantidade de personagens e questões envolvidas, em algumas partes, me senti um pouco confusa, por isso recomendo, para os que forem se aventurar em suas páginas, atenção à leitura. Além de que também, o tempo é dividido entre passado e futuro.

“Em sua memória, anotou as injustiças, ansiando pelo dia em que ele e todos os outros implorariam sua misericórdia.”

Por ser uma trilogia em apenas em um único volume, a obra é longa, mas não desistam, vale à pena a leitura.

A edição pela Companhia das Letras está linda! Capa perfeita para a história. Apenas as letras achei um pouco pequenas, mas dá pra realizar a leitura sem maiores problemas.


Recomendo!

Clique aqui e adicione A Garota Corvo no Skoob


9 comentários:

  1. Olá!
    Que show, adorei o enredo! Sou fã de livros policiais, então...
    Um ponto que destaco é que parece muito com Os homens que não amavam as mulheres, do Larsson e isso me desagradou...
    Mas ainda assim leria.
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Oi linda,

    É uma leitura que abala as estrutura e deve deixar o leitor cheio de sensibilidade sobre esses problemas, oriundos da violência e brutalidade humana.

    Vou me preparar psicologicamente para essa leitura.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Fernanda! Me apaixonei por essa capa logo de cara, é diferente, linda e obscura. Adorei a história ser uma trilogia em apenas um livro. Acho que irá me fazer querer me envolver mais com o enredo e ao mesmo tempo, eu deverei prestar bastante atenção pra não me perder haha. Sua resenha está ótima, e eu já adicionei esse livro maravilhoso no skoob. Bjss!

    ResponderExcluir
  4. Oie!
    Eu não sabia que toda a história estava em um único volume, assim eu posso ler tudo sem precisar esperar.
    Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas gostei muito da sua indicação. Muito bom!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  5. Oiii tudo bem??

    Que invejinha, estou louca nesse livro e gostaria de realizar a leitura em breve. Imaginava a história um pouco diferente, é bem mais carregada do que imaginei. Não sabia que era uma trilogia, mas as vezes acho melhor desta forma.
    Adorei a resenha.
    Bjs Rafa

    ResponderExcluir
  6. Ainda nao conhecia o livro e logo de cara já achei a capa bem sombria e chocante.
    A ideia de varios assassinatos brutais me da um certo receio, sou mto de ficar impressionada por pouca coisa e acho que ficaria como vc, tendo que dar uma pausa para poder expressar todos os sentimentos depois da leitura.
    Gostei da dica de leitura e adorei a editora lancou tudo de uma vez.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Fernanda
    Quanto a quantidade de personagens e fatos não veria problema. Acho até melhor publicarem em um livro só, pesa menos no bolso e na ansiedade rs.
    Adorei a dica e saber que vale a pena. Pretendo ler um dia.

    Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  8. Olá! Gostei de saber que a editora fez um volume único! Também gostei da premissa, amo trailer psicológicos e essa áurea de suspense me deixou mais intrigada ainda. Parabéns pela resenha, ficou bem instigante. Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oie, tudo bem?! A Companhia depois que nos apresentou Lisbeth Salander terá que fazer algum milagre para colocar uma personagem feminina tão Ph@da no mercado.
    Apesar de achar esse livro sensacional e as personagens realmente serem bem construídas, eu vivo esperando pelo dia que a Lisbeth ganhará uma concorrente a aaltura rsrsrs, coisa de doida eu sei.
    Adorei a resenha
    Bjs

    ResponderExcluir

© Pacote Literário ♥ 2016 - Todos os direitos reservados. Personalizado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo